Chuvas de março garantem boi no pasto e maior poder de negociação aos pecuaristas

Mesmo com estratégia de retenção de animais nas fazendas, pressão de baixa prevaleceu no mês, o que contribuiu para reduzir o ritmo de negócios nas principais praças brasileiras

Continue depois da publicidade

O mercado do boi gordo finaliza março/24 com pouca movimentação, influenciado sobretudo pelo feriado de sexta-feira Santa, período religioso marcado pelo baixo consumo de carne bovina no Brasil, prevalecendo a maior procura por peixe.

Segundo dados apurados pela S&P Global Commodity Insight, ao longo da última semana de março/24, os frigoríficos brasileiros adotaram uma postura cautelosa em relação às aquisições de animais para abate, ajustando as suas escalas de acordo com as demandas previstas.


Com isso, observa a S&P Global, a estabilidade nos preços do boi gordo predominou nas praças pesquisadas pela consultoria, com variações pontuais na arroba em algumas regiões.

As condições climáticas, especialmente a chuva, também exerceram influência sobre o mercado do boi gordo nesta última semana, acrescenta a S&P Global.

“As elevadas precipitações impactaram tanto a oferta de animais quanto a logística de transporte, afetando a movimentação e os prazos de entrega nos frigoríficos”, informa a consultoria.

No entanto, continuam os analistas, as chuvas foram bem recebidas pelos pecuaristas, pois garantiram a disponibilidade de pastagem e o bem-estar dos animais, contribuindo para a manutenção da oferta de boi gordo no mercado.

Mercado Pecuário | Desova de boiadas no radar; pecuarista deve vender agora ou reter o animal no pasto?

Em síntese, diz a S&P Global, o mercado brasileiro do boi gordo apresentou uma semana de estabilidade e cautela, com a demanda moderada e uma oferta regular. “Os próximos dias serão marcados pela influência do feriado da Semana Santa e pela expectativa de consumo devido aos pagamentos do quinto dia útil do mês”, ressalta a consultoria em boletim divulgada nesta véspera de feriado nacional.

Segundo levantamento da Scot Consultoria, no Estado de São Paulo, o mercado do boi gordo operou com lentidão nesta quinta-feira (28/3) e as cotações se mantiveram estáveis para todas as categorias.

Com isso, o boi gordo paulista continua valendo R$ 225/@, enquanto a vaca gorda e a novilha são negociadas por R$ 205/@ e R$ 217/@ (preços brutos e a prazo), respectivamente. O “boi-China” está cotado em R$ 235/@ (base SP), com ágio de R$ 10/@ sobre o animal gordo “comum”, acrescenta a Scot.

Na avaliação da Agrifatto, mesmo com os frigoríficos brasileiros pressionando os preços da arroba e comprando apenas o suficiente para sustentar as programações em dez abates na média nacional, nesta quarta-feira o mercado físico operou com os valores estáveis em todas as 17 regiões produtoras monitoradas.

VEJA TAMBÉM | Boi/Cepea: preços atravessam 1º trimestre em movimento de queda

“Apesar da queda de 7% na arroba no acumulado de janeiro a março deste ano, as boas chuvas ocorridas no mês atual melhoraram significativamente as condições das pastagens naturais”, afirma a Agrifatto, que acrescenta: “Essa evolução tem proporcionado condição para a retenção do gado, fortalecido os pecuaristas na hora da negociação e contribuído para a manutenção dos preços praticamente estáveis há algumas semanas”.

Diante desse cenário, continua a Agrifatto, é razoável antecipar um aumento na oferta de boi terminado e um consequente crescimento dos abates a partir de junho/24 – portanto, em médio prazo.

Pelos dados da Agrifatto, nesta quinta-feira (28/3), o preço médio do boi gordo em São Paulo permaneceu em R$ 225/@. Nas demais regiões 16 regiões monitoradas pela consultoria, a média subiu para R$ 214,70/@.

“Apenas uma das 17 praças acompanhadas passou por valorização da arroba”, observa a Agrifatto, citando o Estado do Pará. As outras 16 regiões mantiveram suas cotações estáveis.

Mercado futuro: Na B3, valorizações nos futuros de boi gordo voltaram a ocorrer e o volume de negócios avançaram nesta semana, informa a Agrifatto.

Na quarta-feira (27/3), diz a consultoria, os contratos futuros mantiveram a tendência de alta nos preços que havia começado na terça-feira. “Esse aumento pode ser resultado da estabilidade observada no mercado físico e da possível identificação de um “piso” nas cotações”, sugere a Agrifatto.

O contrato com vencimento para abril de 2024 fechou cotado em R$ 229,95/@, com leve valorização de 0,17% em relação ao dia anterior.

Preços dos animais terminados apurados pela Agrifatto na quinta-feira (28/3):

São Paulo — O “boi comum” vale R$215,00 a arroba. O “boi China”, R$235,00. Média de R$225,00. Vaca a R$205,00. Novilha a R$220,00. Escalas de abates de dez dias;

Minas Gerais — O “boi comum” vale R$205,00 a arroba. O “boi China”, R$215,00. Média de R$210,00. Vaca a R$190,00. Novilha a R$200,00. Escalas de abate de doze dias;

Mato Grosso do Sul — O “boi comum” vale R$210,00 a arroba. O “boi China”, R$220,00. Média de R$215,00. Vaca a R$195,00. Novilha a R$205,00. Escalas de abate de oito dias;

Mato Grosso — O “boi comum” vale R$205,00 a arroba. O “boi China”, R$215,00. Média de R$210,00. Vaca a R$190,00. Novilha a R$195,00. Escalas de abate de dez dias;

Tocantins — O “boi comum” vale R$210,00 a arroba. O “boi China”, R$220,00. Média de R$215,00. Vaca a R$185,00. Novilha a R$190,00. Escalas de abate de dez dias;

Pará — O “boi comum” vale R$210,00 a arroba. O “boi China”, R$220,00. Média de R$215,00. Vaca a R$185,00. Novilha a R$190,00. Escalas de abate de dez dias;

Goiás — O “boi comum” vale R$205,00 a arroba. O “boi China/Europa”, R$215,00. Média de R$210,00. Vaca a R$190,00. Novilha a R$200,00. Escalas de abate de nove dias;

Rondônia — O boi vale R$190,00 a arroba. Vaca a R$175,00. Novilha a R$180,00. Escalas de abate de doze dias;

Maranhão — O boi vale R$205,00 por arroba. Vaca a R$180,00. Novilha a R$185,00. Escalas de abate de dez dias;

Paraná — O boi vale R$225,00 por arroba. Vaca a R$200,00. Novilha a R$205,00. Escalas de abate de oito dias.

Gostou? Compartilhe:
Destaques de hoje no Portal DBO

Continue depois da publicidade

Continue depois da publicidade

clima tempo

São Paulo - SP

max

Máx.

--

min

Min.

--

017-rain

--

Chuva

008-windy

--

Vento

Continue depois da publicidade

Colunas e Artigos

Continue depois da publicidade

Continue depois da publicidade

Leilões em destaque

Continue depois da publicidade

Newsletter

Newsletter

Jornal de Leilões

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.

Continue depois da publicidade

Vaca - 30 dias

Boi Gordo - 30 dias

Fonte: Scot Consultoria

Vaca - 30 dias

Boi Gordo - 30 dias

Fonte: Scot Consultoria

Continue depois da publicidade

Programas

Continue depois da publicidade

Continue depois da publicidade

Continue depois da publicidade

Encontre as principais notícias e conteúdos técnicos dos segmentos de corte, leite, agricultura, além da mais completa cobertura dos leilões de todo o Brasil.

Encontre o que você procura: