logo_portal_2023

Ousadia com tecnologia

Guilherme Pontieri, da Fazenda AgroPontieri, exemplifica a jornada transformadora de modernização da pecuária por meio de investimento, paciência e abordagens personalizadas, alcançando resultados notáveis e se tornando líder na indústria.
Guilherme Pontieri: desde jovem investindo em produtividade.

Por Renato Villela

Modernizar ainda mais a pecuária, alcançar resultados cada vez melhores e liderar rankings não é tarefa simples nos dias atuais, nem algo que se faça da noite para o dia. Requer tempo, demanda investimento, pede paciência. Este foi o caminho trilhado pelo produtor Guilherme Pontieri (46 anos), proprietario da Fazenda AgroPontieri, em Goiatuba, 200 km ao sul de Goiânia, capital de Goiás. Em 1996, à época com 19 anos, Guilherme ouviu do pai, José Carlos Pontieri, então com 49 anos, durante uma das visitas à fazenda, um frase inesperada: “A partir de agora, é você quem toma conta”.  


Refeito do susto, o então estudante de veterinária impôs apenas uma condição. “Eu disse que topava, mas queria fazer do meu jeito”, relembra. A contrapartida foi aceita e representou grande estímulo para Guilherme. “Foi muito importante o apoio do meu pai. Ele teve humildade e desprendimento, porque não é fácil abrir mão do comando”, reconhece o produtor, que, nesta reportagem, representa a geração que ajudou a pecuária a atingir novos patamares nos anos 90, impulsionada por novas demandas de mercado e tecnologias como o pastejo rotacionado, a ILP, a suplementação, a IATF e os programas de melhoramento genético. 

Quem vê os atuais indicadores da Agropontieri, com lucro de R$ 6.238/ha/ano, resultado que lhe garante a liderança no Benchmarking do Instituto Inttegra, mal pode acreditar como foi o começo da empreitada. Guilherme lembra, rindo, que a primeira pergunta feita ao pai quando assumiu a fazenda foi: “Como vendemos os animis?”. “Pelo peso”, respondeu Seu José Carlos. “Mas como, se não temos balança na fazenda”, retrucou o jovem, que logo tratou de comprar o equipamento e organizar o sistema produtivo, dividindo seu tempo entre a gestão da propriedade e as aulas na faculdade. “Avisei que, durante dois anos, não daria para tirar dinheiro do gado. Implementei uma estação de monta e fiz exame andrológico nos touros. Dos 15, apenas 6 estavam aptos a cobrir”, recorda.   

Após a conclusão do curso, o produtor pôde se dedicar exclusivamente à pecuária. Entrou para o Qualitas quando o programa foi criado, em 2000. Passou a usar inseminação artificial em 100% do plantel, com enfoque no sêmen de touros para precocidade sexual. Como o avanço na genética deve caminhar ao lado da nutrição para alcançar bons resultados, Pontieri deu início à suplementação nas águas. “Tudo isso nos permitiu, a partir de 2011, desafiar as novilhas com 13 meses de idade, obtendo índices de prenhez acima de 80%”, diz.  

Altamente intensificada, a fazenda tem hoje o mesmo plantel de 450 matrizes que tinha em 1996. O que mudou foi a área. Em vez de 360 ha, são 125 ha. Dedicada ao ciclo completo, chega a ter 7 UA/ha no período chuvoso. O avanço ao longo de quase três décadas pode ser expresso nos números: os bezerros, antes desmamados com 180 kg, hoje saem do pé da mãe com 270 kg. Os bois, que eram abatidos aos 36 meses, agora vão para o gancho aos 20. A idade ao primeiro parto foi reduzida de 36 para 23 meses e o intervalo entre partos, de 500 para 370 dias. A estação de monta dura surpreendentes 45 dias. “Em 1996 não tínhamos touro em central. Agora temos 20 e vendemos mais de 300.000 doses por ano”, relata esse grande representante da pecuária intensiva atual. 

TRAJETÓRIAS DE SUCESSO

Um representante dos Pampas

Joaquim Mello, um gaúcho pioneiro de 76 anos, superou desafios transformando a pecuária gaúcha ao implementar melhorias genéticas, nutrição e integração lavoura-pecuária

Leia mais »

Desbravando fronteiras

Valdemar Antoniolli, um pioneiro na região de Sinop, superou desafios como a falta de opções forrageiras e a seca para transformar sua fazenda em um negócio rentável de pecuária

Leia mais »

Legado de produtividade

O produtor Bruno Aurélio Ferreira Jacintho, sucessor do renomado pecuarista Chichico, acompanhou de perto a evolução da pecuária, implementando modernizações como o confinamento de bois com melhores resultados de ganho de peso e a divisão dos piquetes para aumentar a lotação da fazenda

Leia mais »

Ousadia com tecnologia

Guilherme Pontieri, da Fazenda AgroPontieri, exemplifica a jornada transformadora de modernização da pecuária por meio de investimento, paciência e abordagens personalizadas, alcançando resultados notáveis e se tornando líder na indústria.

Leia mais »

A vez da conectividade

Natália Martins encontrou sua vocação no departamento financeiro da Fazenda Camparino, onde utiliza o Instagram para estreitar relações com os clientes e criou o quadro “Zezão responde”, onde seu avô, José Humberto Villela Martins, responde perguntas dos seguidores, mostrando a interação entre duas gerações de produtores.

Leia mais »

Geração Sustentabilidade

A nova geração de produtores busca aumentar a produtividade enquanto preserva os recursos naturais, reconhecendo que a sustentabilidade é fundamental para o futuro da pecuária

Leia mais »

Conteúdo disponível também na Revista DBO

Siga a DBO:

A DBO Editores Associados, fundada em 1982, sempre se caracterizou como empresa jornalística totalmente focada na agropecuária. Seu primeiro e principal título é a Revista DBO, publicação líder no segmento da pecuária de corte. Sua atuação no digital abrange as mídias sociais, canal do Youtube e o Portal DBO, plataforma rica em conteúdo especializado em texto, áudio e vídeo para a pecuária, como reportagens, entrevistas, artigos técnicos, cotações, análises de mercado e cobertura dos leilões em todo o País.

Todos direitos reservados @ 2019 | Rua Dona Germaine Burchard, 229 | Bairro de Perdizes, São Paulo-SP

Encontre as principais notícias e conteúdos técnicos dos segmentos de corte, leite, agricultura, além da mais completa cobertura dos leilões de todo o Brasil.

Encontre o que você procura: