Escalas mais alongadas dos frigoríficos criam pressão baixista sobre o boi gordo

O enfraquecimento da arroba reflete a ligeira alta na oferta de boiadas e o alongamento das programações das indústrias, agora de 10 dias, na média nacional, reforça a Agrifatto

Continue depois da publicidade

Pelo menos até o final desta semana, o mercado brasileiro de carne bovina enfrentará um cenário de baixa liquidez e escoamento limitado, prevê a Agrifatto.

“Atualmente, há uma quantidade considerável de produtos estacionados nos distribuidores atacadistas sem previsão de descarga”, reforça a consultoria.

Nesta terça-feira (27/2), continua a Agrifatto, há oferta de bois castrados, bois inteiros, vacas, novilhas e até dianteiros – a menor parte remanescente da semana passada e a maioria originária dos abates desta semana.


No entanto, não há demanda por nenhum dos produtos, pois os distribuidores lidam com movimento travado e já estão abastecidos até o dia 1º de março”, dizem os analistas da consultoria.

Diante de um mercado de carne bovina praticamente congelado, a pressão baixista sobre o boi gordo tem aumentado, mas ainda não alcançou os objetivos desejados pelos frigoríficos, afirma a Agrifatto.

“O enfraquecimento da arroba reflete um ligeiro crescimento da oferta (de boiadas gordas) e o alongamento das programações das indústrias, agora de dez abates, na média nacional”, apurou a consultoria.

Mercado Pecuário | Melhora nos preços do boi gordo e do bezerro deve ocorrer só no 2º semestre

Apesar escassas e pontuais variações negativas registradas nas últimas duas semanas, na segunda-feira (26/2), apenas uma das 17 regiões monitoradas pela Agrifatto apresentou desvalorização no preço do gado terminado: a praça de São Paulo.

Hoje, terça-feira (27/2), o boi gordo paulista sustentou o valor de R$ 230/@. Nas demais regiões, diz a consultoria, a cotação média do macho gordo ficou em R$ 217,70/@. “Todas as 17 praças acompanhadas mantiveram as cotações estáveis nesta terça-feira”, relata a consultoria.

Pelos dados levantados pela Scot Consultoria, no Estado de São Paulo, o escoamento de carne está lento e os frigoríficos seguem esperando a definição do mercado para abrirem as compras de animais prontos abate.

Com isso, de acordo com a Scot, os preços da arroba estão estáveis, com o boi gordo valendo R$ 235/@ no mercado paulista, enquanto a vaca e a novilha gordas são vendidas por R$ 208/@ e R$ 225/@, respectivamente (preços brutos e a prazo). O “boi-China” está cotado em R$ 240/@ (base SP, no prazo, valor bruto).

Na B3, todos os contratos futuros do boi gordo sofreram ajustes negativos intensos na segunda-feira (26/2), informa a Agrifatto.

O contrato com vencimento para maio/24 ficou precificado em R$ 227/@, com desvalorização de 1,02% no comparativo diário e o menor valor do referido contrato desde 25/08/23, relata a consultoria paulista.

Preços dos animais terminados apurados pela Agrifatto na terça-feira (27/2):

São Paulo — O “boi comum” vale R$220,00 a arroba. O “boi China”, R$240,00. Média de R$230,00. Vaca a R$210,00. Novilha a R$220,00. Escalas de abates de doze dias;

Minas Gerais — O “boi comum” vale R$205,00 a arroba. O “boi China”, R$225,00. Média de R$215,00. Vaca a R$195,00. Novilha a R$200,00. Escalas de abate de dez dias;

Mato Grosso do Sul — O “boi comum” vale R$220,00 a arroba. O “boi China”, R$230,00. Média de R$225,00. Vaca a R$205,00. Novilha a R$210,00. Escalas de abate de nove dias;

Mato Grosso — O “boi comum” vale R$205,00 a arroba. O “boi China”, R$215,00. Média de R$210,00. Vaca a R$190,00. Novilha a R$195,00. Escalas de abate de nove dias;

Tocantins — O “boi comum” vale R$205,00 a arroba. O “boi China”, R$215,00. Média de R$210,00. Vaca a R$190,00. Novilha a R$195,00. Escalas de abate de dez dias;

Pará — O “boi comum” vale R$205,00 a arroba. O “boi China”, R$215,00. Média de R$210,00. Vaca a R$190,00. Novilha a R$195,00. Escalas de abate de treze dias;

Goiás — O “boi comum” vale R$205,00 a arroba. O “boi China/Europa”, R$225,00. Média de R$215,00. Vaca a R$195,00. Novilha a R$200,00. Escalas de abate de onze dias; Rondônia — O boi vale R$200,00 a arroba. Vaca a R$185,00. Novilha a R$190,00. Escalas de abate de doze dias;

Maranhão — O boi vale R$205,00 por arroba. Vaca a R$190,00. Novilha a R$195,00. Escalas de abate de doze dias;

Paraná — O boi vale R$225,00 por arroba. Vaca a R$205,00. Novilha a R$210,00. Escalas de abate de nove dias.

Gostou? Compartilhe:
Destaques de hoje no Portal DBO

Continue depois da publicidade

Continue depois da publicidade

clima tempo

São Paulo - SP

max

Máx.

--

min

Min.

--

017-rain

--

Chuva

008-windy

--

Vento

Continue depois da publicidade

Colunas e Artigos

Continue depois da publicidade

Continue depois da publicidade

Leilões em destaque

Continue depois da publicidade

Newsletter

Newsletter

Jornal de Leilões

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.

Continue depois da publicidade

Vaca - 30 dias

Boi Gordo - 30 dias

Fonte: Scot Consultoria

Vaca - 30 dias

Boi Gordo - 30 dias

Fonte: Scot Consultoria

Continue depois da publicidade

Programas

Continue depois da publicidade

Continue depois da publicidade

Continue depois da publicidade

Encontre as principais notícias e conteúdos técnicos dos segmentos de corte, leite, agricultura, além da mais completa cobertura dos leilões de todo o Brasil.

Encontre o que você procura: