Boi gordo: 1ª semana de abril fecha com sentimento de frustração entre os pecuaristas

Preços da arroba ficaram estáveis na véspera do feriado de Páscoa, mas os avanços nas escalas de abate reforçam tendência de baixa no curtíssimo prazo, apostam os analistas

Continue depois da publicidade

A primeira semana de abril se encerra com os preços do boi gordo estáveis nas principais praças brasileiras, mas viés de baixa da arroba é mantido, informam as consultorias que acompanham diariamente o setor pecuário.

Tal comportamento do mercado nas últimas semanas resultou em frustração entre grande parte dos pecuaristas, que esperavam um movimento de alta mais duradouro após a reabertura do mercado chinês à carne bovina brasileira.


Nas praças paulistas, após as recentes quedas nos preços para o mercado interno (“boi comum”) e para o mercado exportador (“boi-China”), a semana terminou com as cotações lateralizadas, relata a Scot Consultoria.

“A semana curta, devido ao feriado de Páscoa (7/4), permitiu o alongamento das escalas e as ofertas de compra menores nas praças pecuárias em São Paulo”, reforçam os analistas da Scot.

Com isso, a cotação referência para o boi gordo “comum” está em R$ 285/@, enquanto a vaca e a novilhas gordas são negociadas no mercado paulista por R$ 257/@ e R$ 275/@, respectivamente (preços brutos e a prazo).

O preço do “boi-China” está em R$ 290/@ em SP, valor bruto e a prazo, segundo a Scot.

De acordo com os analistas da S&P Global Commodity Insight, depois dos avanços na arroba registrados nos últimos dias, muitas unidades de abate conseguiram formar escalas de abate confortáveis, o que afastou boa parte das indústrias brasileiras das compras de gado terminado.

SAIBA MAIS | Carne bovina in natura: embarque no 1º tri/23 tem 2º melhor desempenho da história, diz Cepea

No entanto, continua a consultoria, emplacar uma pressão baixista esbarra na restrita oferta de animais, sobretudo com padrão exportação (animal abatido mais jovem, com até 30 meses de idade).

“Pecuaristas e frigoríficos ficaram na defensiva, e a quinta-feira (6/4) registrou baixíssimo fluxo de negócios, tendo tímidas oscilações de preços”, observa a S&P Global Commodity Insight.

Segundo analistas, neste início de abril, boa parte dos pecuaristas optou em ficar ausentes dos balcões de negócios quando as ofertas na arroba não convergiam com os pisos atuais.

A S&P Global apurou diferentes cenários de oferta de boiada gordas nas regiões pecuárias do País.

Nos Estados de MS, MG, GO, SP e PR, a oferta de animais se mantém enxuta, sobretudo ao que se refere aos bovinos com características para exportação.

Enquanto isso, relata a S&P Global, o Centro-Norte registra volumes mais confortáveis de ofertas de boiada gorda.

Nesta toada, observa-se que as programações de abate no Sudeste e parte do Centro-Oeste se encontram reduzidas, com operações escaladas até 7 dias.

Tal fator, aposta a S&P Global, pode contribuir para uma certa sustentação da arroba do boi gordo nessas duas regiões, apesar de movimentos de compras também serem cadenciados.

Por sua vez, no Norte-Nordeste do País, a maior oferta de bovinos terminados, sobretudo de fêmeas, permitiu alongamento de escalas das indústrias locais, que apontam operações contratadas para a semana do dia 17.

Cotações máximas de machos e fêmeas nesta quinta-feira, 6/4
(Fonte: S&P Global)

SP-Noroeste:

boi a R$ 296/@ (prazo)
vaca a R$ 258/@ (prazo)

MS-Dourados:

boi a R$ 274/@ (à vista)
vaca a R$ 249/@ (à vista)

MS-C.Grande:

boi a R$ 276/@ (prazo)
vaca a R$ 251/@ (prazo)

MT-Cáceres:

boi a R$ 256/@ (prazo)
vaca a R$ 231/@ (prazo)

MT-Cuiabá:

boi a R$ 261/@ (à vista)
vaca a R$ 229/@ (à vista)

MT-Colíder:

boi a R$ 246/@ (à vista)
vaca a R$ 221/@ (à vista)

GO-Goiânia:

boi a R$ 261/@ (prazo)
vaca R$ 236/@ (prazo)

GO-Sul:

boi a R$ 265/@ (prazo)
vaca a R$ 236/@ (prazo)

PR-Maringá:

boi a R$ 281/@ (à vista)
vaca a R$ 246/@ (à vista)

MG-Triângulo:

boi a R$ 276/@ (prazo)
vaca a R$ 241/@ (prazo)

MG-B.H.:

boi a R$ 256/@ (prazo)
vaca a R$ 236/@ (prazo)

BA-F. Santana:

boi a R$ 246/@ (à vista)
vaca a R$ 236/@ (à vista)

RS-Fronteira:

boi a R$ 273/@ (à vista)
vaca a R$ 243/@ (à vista)

PA-Marabá:

boi a R$ 240/@ (prazo)
vaca a R$ 231/@ (prazo)

PA-Redenção:

boi a R$ 236/@ (prazo)
vaca a R$ 227/@ (prazo)

PA-Paragominas:

boi a R$ 251/@ (prazo)
vaca a R$ 236/@ (prazo)

TO-Araguaína:

boi a R$ 246/@ (prazo)
vaca a R$ 217/@ (prazo)

RO-Cacoal:

boi a R$ 236/@ (à vista)
vaca a R$ 217/@ (à vista)

MA-Açailândia:

boi a R$ 256/@ (à vista)
vaca a R$ 212/@ (à vista)

Não é permitida a cópia integral do conteúdo acima. A reprodução parcial é autorizada apenas na forma de citação e com link para o conteúdo na íntegra. Plágio é crime de acordo com a Lei 9610/98.
DBO, há mais de 40 anos acompanhando e contribuindo para uma pecuária cada vez mais moderna e eficiente.
Gostou? Compartilhe:
Destaques de hoje no Portal DBO

Continue depois da publicidade

Continue depois da publicidade

clima tempo

São Paulo - SP

max

Máx.

--

min

Min.

--

017-rain

--

Chuva

008-windy

--

Vento

Continue depois da publicidade

Colunas e Artigos

Continue depois da publicidade

Continue depois da publicidade

Leilões em destaque

Continue depois da publicidade

Newsletter

Newsletter

Jornal de Leilões

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.

Continue depois da publicidade

Vaca - 30 dias

Boi Gordo - 30 dias

Fonte: Scot Consultoria

Vaca - 30 dias

Boi Gordo - 30 dias

Fonte: Scot Consultoria

Continue depois da publicidade

Programas

Continue depois da publicidade

Continue depois da publicidade

Continue depois da publicidade

Encontre as principais notícias e conteúdos técnicos dos segmentos de corte, leite, agricultura, além da mais completa cobertura dos leilões de todo o Brasil.

Encontre o que você procura: