irancho-logo

Capacidade gerencial e banco de dados confiável ditam o sucesso da estação de monta

Com a chegada da época das chuvas, pecuaristas se preparam para uma fase importante na pecuária de corte: o planejamento da estação de monta. Além de ser eficaz para concentrar partos, nascimentos e formar lotes uniformes, a estratégia, segundo pesquisadores da Embrapa, pode proporcionar 31% de aumento na margem bruta da atividade.

Exemplos em planejamento para a estação de monta, fazendas de Goiás e Rondônia colhem bons frutos alinhando reprodução à tecnologia

Créditos: Arquivo Pessoal / Fazenda Indiara

Com a chegada da época das chuvas, pecuaristas se preparam para uma fase importante na pecuária de corte: o planejamento da estação de monta. Além de ser eficaz para concentrar partos, nascimentos e formar lotes uniformes, a estratégia, segundo pesquisadores da Embrapa, pode proporcionar 31% de aumento na margem bruta da atividade.

Esse e outros benefícios são bem conhecidos por André Bobek, proprietário da fazenda Lagoa Bonita, localizada em Novo Horizonte do Oeste, Rondônia. Segundo o pecuarista, uma das grandes vantagens da prática é o aumento da capacidade produtiva da fazenda, além da concentração da força de trabalho em períodos específicos do ano.

Contudo, se planejar para a estação de monta sem um processo confiável de coleta, processamento e análise de dados não traz resultados eficazes quanto os que Bobek colhe hoje. Ele precisou vencer esse desafio e trocou as anotações manuais por um sistema de gestão que o permitisse executar uma boa estação de monta.

Gestão de resultados

Como resultado da escolha pelo sistema iRancho, a fazenda melhorou sua capacidade organizacional e gerencial, possibilitando, segundo André, a visualização prática dos animais com os melhores índices zootécnicos e produtivos em sua fazenda.

“O sistema nos ajuda a tomar decisões assertivas sobre o rebanho, a escolher qual material genético utilizar na estação, tendo por base o histórico das matrizes, que traz dados como peso ao nascimento e peso a desmama. Dessa forma, conseguimos elaborar um plano estratégico e individualizado para o nosso rebanho”, conta.

Além disso, a clareza das informações impede que a equipe utilize numerações repetidas e realize com mais facilidade e eficiência a alimentação do histórico individual dos animais. Como resultados obtidos, Bobek destaca o aumento considerável na quantidade de kg de bezerro desmamado por vaca exposta, ganho genético, permanência dos animais mais férteis e descarte dos animais com baixa fertilidade e baixa habilidade materna.

No curral, manejo do iRancho funciona de forma offline

Informação é a base

O mesmo acontece na fazenda Indiara, em Novo Planalto (GO). Por lá, o proprietário Cleber Ribeiro e o médico veterinário Rafael Araújo, planejam a estação de monta que começa em outubro. Para Rafael, contar com o iRancho é o que ajuda a traçar as estratégias para o melhor retorno financeiro.

Uma das metas da fazenda é alcançar a margem de 300 kg no dia do desmame. Para isso, a equipe acompanha todo o GMD (Ganho Médio Diário) desses animais pelo iRancho, o que permite programar a nutrição adequada para cada lote. “A cada 30 dias fazemos a pesagem dos animais, e os relatórios do iRancho nos orientam sobre o que fazer em cada categoria, se aumenta ou se diminui a dieta, por exemplo”, conta Rafael.

“O sistema me mostra também qual touro emprenha mais, e qual o touro, na hora da inseminação, entrega mais bezerro. Além de mostrar qual bezerro desmama mais pesado, de qual touro veio e outras informações importantes”, explica Rafael. Dessa forma, perante os dados, a fazenda consegue se programar para a estação de monta seguinte e ainda ajustar a rota na estação atual, possibilitando traçar novas estratégias a partir do banco de dados.

Outra estratégia que o software de gestão possibilita aplicar na fazenda é a formação de lotes por data de parição, a partir da previsão de parto informada pelo iRancho. Dessa forma, o trabalho da equipe é otimizado e os vaqueiros se concentram nos lotes de parição por vez.

Como resultados de uma estação de monta bem planejada, a fazenda Indiara tem conseguido aumentar a eficiência produtiva do rebanho, reduzir o ciclo e o tempo de permanência dos animais na fazenda. No entanto, toda essa eficiência não seria possível sem um banco de dados estruturado e confiável. Assim, o iRancho facilita não só a coleta, mas a análise de dados para o pecuarista realizar uma estação de monta mais produtiva e estratégica.

Veja mais

A rastreabilidade bovina é uma demanda complexa e urgente que impõe e seguirá impondo cada vez mais pressão sobre a cadeia produtiva da carne.

Propriedades de pequeno e médio porte têm reduzido erros, ganhado agilidade no curral e estão aumentando taxas de produtividade a quase 100%

Deseja saber mais sobre como o iRancho tem transformado a gestão de fazendas pelo Brasil e em mais seis países?

A DBO Editores Associados, fundada em 1982, sempre se caracterizou como empresa jornalística totalmente focada na agropecuária. Seu primeiro e principal título é a Revista DBO, publicação líder no segmento da pecuária de corte. Sua atuação no digital abrange as mídias sociais, canal do Youtube e o Portal DBO, plataforma rica em conteúdo especializado em texto, áudio e vídeo para a pecuária, como reportagens, entrevistas, artigos técnicos, cotações, análises de mercado e cobertura dos leilões em todo o País.

Todos direitos reservados @ 2019 | Rua Dona Germaine Burchard, 229 | Bairro de Perdizes, São Paulo-SP

Encontre as principais notícias e conteúdos técnicos dos segmentos de corte, leite, agricultura, além da mais completa cobertura dos leilões de todo o Brasil.

Encontre o que você procura: