ARTIGO | A vaca e o frango

O mercado não é feito de uma variável, mas se fôssemos buscar um “culpado” pela precificação do boi gordo este ano, a oferta seria o destaque de 2023; CONFIRA a análise do médico veterinário Hyberville Neto, consultor e diretor da HN AGRO

Continue depois da publicidade

Por Hyberville Neto – consultor e diretor da HN AGRO

O mercado não é feito de uma variável, mas se fôssemos buscar um “culpado” pela precificação do boi gordo este ano, a oferta seria o destaque de 2023.

É o tal do ciclo pecuário, que tem derrubado preços por aqui e elevado as cotações nos Estados Unidos. O país deve terminar 2023 com o menor rebanho bovino da série histórica do USDA (iniciada em 1960).


Voltando ao Brasil, o que temos observado é um acréscimo das vendas de fêmeas desde 2022, com consequente aumento da produção de carne.

Considerando dados preliminares de abates sob inspeção federal (SIF), houve acréscimo de 8,9% na quantidade de bovinos abatidos no primeiro semestre, na comparação com o mesmo intervalo de 2022. Como estamos em um ano de maior abate de fêmeas, o peso médio geral de carcaça diminui (pela maior participação de fêmeas, mais leves), com isso, o aumento da oferta de carne é um pouco menor que o aumento dos abates.

Paralelamente, tivemos no primeiro semestre uma redução de 5,1% no volume de carne bovina exportada, considerando a carne in natura.

Em uma estimativa direta, considerando apenas exportações de carne bovina in natura e produção formal de carne bovina (SIM, SIE, SIF), estimada com base nos dados do SIF, tivemos uma produção de carne 8,2% maior que no primeiro semestre de 2022, com recuo de 5,1% nas exportações, o que resultou em uma disponibilidade interna (produção formal- exportações) de 2,97 milhões de toneladas, aumento de 14,4% na comparação com 2022.

Cabe a ressalva de uma disponibilidade interna “mais detalhada” teria as importações e as exportações de carnes industrializadas e salgadas. Aqui focamos nos grandes números, que definem a tendência de consumo doméstico, que é o objetivo do cálculo dessa disponibilidade.

Veja na figura 1 a evolução da disponibilidade interna citada e as variações em relação aos meses anteriores e os mesmos meses de 2022.

Figura 1. Disponibilidade interna de carne bovina (mil tec) e variações frente ao mês anterior e mesmo mês do ano anterior.
tec. = tonelada equivalente carcaça
Fonte: SECEX / IBGE / MAPA / HN AGRO

Com mais fêmeas para o gancho e maior produção de carne, os preços cedem e essa carne adicional acaba sendo escoada.

Em outras palavras, não temos observado uma demanda ávida e capitalizada, tanto que os preços no varejo precisaram ceder para escoar o volume maior, mas o consumo efetivo aumentou. Considerando os últimos doze meses até junho, a disponibilidade interna per capita aumentou 7,4% na comparação com os doze meses terminados em junho de 2022.

Exemplificando os preços, em doze meses, observamos queda de 22% para o boi gordo, de 17% para a carcaça no atacado e de 8% na média dos cortes bovinos no varejo, considerando dados do Cepea e IBGE. Perceba que a queda menos expressiva no varejo reflete a melhoria de margem do elo.

Outro ponto importante tem sido a competição com a carne de frango, que tem trabalhado em queda e competitiva frente à carne bovina, mesmo com os recuos também desta última. Na média de julho, o preço de um quilo de dianteiro no atacado paulista equivalia a 2,6 quilos de frango congelado, a pior relação desde março de 2022.

Apesar de o frango congelado no atacado estar no pior preço nominal desde outubro de 2020, considerando as médias mensais, a relação de troca com o milho está interessante. Desde janeiro de 2020, a relação de julho de 2023 é a terceira melhor, perdendo apenas para maio e junho recentes. Comparando o milho com a carne exportada, a conta também está historicamente atrativa às integradoras.

Considerações

A pressão vinda das cotações do frango é um ponto importante e deve ser monitorada. Como as relações de troca seguem atrativas à cadeia da proteína, não é esperado um ajuste de produção relevante, mesmo com o frango em baixa.

No entanto, podemos afirmar que o consumo (para o nível de preços atuais) está absorvendo a oferta maior de carne. A margem de comercialização da indústria de mercado doméstico, considerando a relação entre o preço da carcaça e o boi gordo, ficou em 3,5% em julho (receita com carcaça superando em 3,5% o preço do boi), frente a uma média de -0,5% nos últimos 24 meses (apenas a carcaça paga 99,5% do boi, nessa média). Houve diminuição em relação a junho, mas essa segue historicamente interessante.

Outro ponto de atenção está na evolução do câmbio, frente a dados da economia dos EUA e a evolução da nossa taxa de juros. Mesmo com as quedas do dólar frente ao real, a arroba brasileira está atrativa em dólares, com isso um volume interessante de gado deve seguir demandado para esse fim. Cabe lembrar que o USDA atualizou positivamente as projeções para exportações brasileiras de carne bovina agora em julho, com expectativa de crescimento de mais de 5,0% frente ao recorde de 2022.

Outra variável é a oferta de gado confinado, quanto ao volume que efetivamente chegará ao mercado nesse segundo semestre e distribuição dessas vendas.

Não esperamos que a oferta de gado não encolha no segundo semestre, a ponto de gerar altas fortes para o boi gordo, mas um confinamento mais tímido, associado a um consumo doméstico absorvendo (com preço menor, mas está) e exportações tipicamente melhores, podem dar espaço para preços um pouco melhores para o boi.

Você gostou desta coluna? Tem alguma sugestão ou informação nova?  Por favor, me escreva no e-mail hyberville@hnagro.com.br.

VEJA TAMBÉM | Boi gordo: metade do ano já foi, o que esperar para o segundo semestre

Não é permitida a cópia integral do conteúdo acima. A reprodução parcial é autorizada apenas na forma de citação e com link para o conteúdo na íntegra. Plágio é crime de acordo com a Lei 9610/98.

DBO, há mais de 40 anos acompanhando e contribuindo para uma pecuária cada vez mais moderna e eficiente.

Gostou? Compartilhe:
Mais conteúdo

Continue depois da publicidade

Continue depois da publicidade

Vaca - 30 dias

Boi Gordo - 30 dias

Fonte: Scot Consultoria

Colunas e Artigos

Continue depois da publicidade

Continue depois da publicidade

Raças

Continue depois da publicidade

Continue depois da publicidade

Newsletter

Newsletter

Jornal de Leilões

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.

Continue depois da publicidade

Revista DBO

Destaques

Os benefícios de cada estabelecimento é liberado apenas para membros com assinatura válida.

Cooperativas ‘abrem alas’ para o boi

Gigantes da agricultura e da produção leiteira começam a ver o gado de corte como importante parceiro de suas atividades-mãe e lançam programas específicos para pecuaristas.

Para continuar lendo é preciso ser assinante.


Faça já sua assinatura digital da DBO


Leia todo o conteúdo da DBO a partir de R$16,90 por mês.

Invista na melhor informação. Uma única dica que você aproveite pagará com folga o valor da assinatura.

Você precisa adquirir uma de nossas assinaturas.

Os benefícios de cada estabelecimento é liberado apenas para membros com assinatura válida.
Os benefícios de cada estabelecimento é liberado apenas para membros com assinatura válida.
Os benefícios de cada estabelecimento é liberado apenas para membros com assinatura válida.

Vídeo

Os destaques no vídeo da Edição:

Os benefícios de cada estabelecimento é liberado apenas para membros com assinatura válida.
Os benefícios de cada estabelecimento é liberado apenas para membros com assinatura válida.
Os benefícios de cada estabelecimento é liberado apenas para membros com assinatura válida.
Os benefícios de cada estabelecimento é liberado apenas para membros com assinatura válida.
Os benefícios de cada estabelecimento é liberado apenas para membros com assinatura válida.
Os benefícios de cada estabelecimento é liberado apenas para membros com assinatura válida.

Continue depois da publicidade

Continue depois da publicidade

Newsletter

Newsletter

Destaques do Dia

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.

Continue depois da publicidade

Continue depois da publicidade

Continue depois da publicidade

Continue depois da publicidade

Programas

Continue depois da publicidade

Continue depois da publicidade

Continue depois da publicidade

Encontre as principais notícias e conteúdos técnicos dos segmentos de corte, leite, agricultura, além da mais completa cobertura dos leilões de todo o Brasil.

Encontre o que você procura: