Negócios no mercado brasileiro do boi gordo seguem em ritmo lento, informam as consultorias do setor

Nas praças de SP, o macho terminado segue valendo R$ 315/@, enquanto a vaca e novilha gordas são negociadas a R$ 279/@ e R$ 312/@, respectivamente (preços brutos e a prazo), segundo a Scot Consultoria

Continue depois da publicidade

Nesta quarta-feira, 4 de maio, o mercado brasileiro do boi gordo seguiu em ritmo lento de negócios, segundo informações levantadas pelas consultorias que acompanham diariamente o setor pecuário.

“As indústrias frigoríficas brasileiras continuam cadenciando as suas compras de gado gordo”, relatam os analistas da IHS Markit, acrescentando que tal comportamento deve-se sobretudo ao posicionamento recente do governo da China, que recentemente suspendeu temporariamente as compras de carne bovina de algumas importantes unidades de abate .


“O quadro de incertezas ainda persiste com relação ao mercado chinês”, ressaltam os analistas.

Porém,  continua a IHS, como a oferta de animais prontos para abate começa a ficar mais enxuta, prevalece o ambiente de preços do boi gordo majoritariamente estáveis na maioria praças pecuárias.

Exceção feita para as regiões do Pará, onde as cotações do macho terminaram recuaram nesta quarta-feira, segundo dados apurados pela IHS.

“As escalas de abate das indústrias locais estão preenchidas até meados da próxima semana e o lento comércio com a China tem feito alguns frigoríficos trabalharem com programações mais curtas, alegando preocupações com eventuais quebra de contratos”, relata a IHS.

Nas praças de São Paulo, a cotações do boi gordo permaneceram estáveis nesta quarta-feira, embora a Scot Consultoria tenha observado algumas ofertas de compras a preços abaixo do valor de referência.

“Portanto, no curtíssimo prazo, quedas nas cotações não estão descartadas”, afirmam os analistas da Scot.

Por enquanto, o macho terminado segue valendo R$ 315/@ nas praças paulistas, enquanto a vaca e novilha gordas são negociadas a R$ 279/@ e R$ 312/@, respectivamente (preços brutos e a prazo).

Os preços para o boi-China, abatido mais jovem, geralmente abaixo dos 30 meses, segue firme, valendo R$ 330/@ em São Paulo.

Nas demais regiões pecuárias, o mercado do boi gordo continua apresentando estabilidade, com poucos negócios efetuados, ressaltam os analistas.

Dados do IBGE – Na próxima quinta-feira, dia 12 de maio, o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatistica) divulgará os dados preliminares sobre o comportamento dos abates bovinos nos primeiros três meses de 2022.

Segundo a IHS Markit, as expectativas sinalizam para um avanço nos abates no período trimestral, frente ao resultado obtido no período de janeiro a março de 2021, puxados pelo salto das exportações brasileiras de carne bovina.

Na pesquisa mensal realizada pelo Mapa, os “frigoríficos SIF’s” representam cerca de 75% dos abates totais cobertos pelo IBGE, considera os dados estaduais (SIE) e municipais (SIM), observa a IHS.

Segundo o Mapa, no primeiro trimestre de 2022, o País abateu 5,26 milhões de bovinos, o que representa um aumento de 9% sobre igual período de 2021.

Porém, em relação à média de cinco anos para o trimestre, houve queda de 5%, relembra a IHS.

No mercado atacadista, os preços dos cortes bovinos também seguiram estáveis nesta quarta-feira.

Porém, a expectativa é de que o mercado atacadista ganhe maior tração nos próximos dias, em função das comemorações do Dia das Mães, quando tradicionalmente se registra uma maior procura pelos cortes de carne bovina.

Cotações máximas de machos e fêmeas desta quarta-feira, 4 de maio
(Fonte: IHS Markit)

SP-Noroeste:

boi a R$ 327/@ (prazo)
vaca a R$ 286/@ (prazo)

MS-Dourados:

boi a R$ 294/@ (à vista)
vaca a R$ 270/@ (à vista)

MS-C.Grande:

boi a R$ 296/@ (prazo)
vaca a R$ 271/@ (prazo)

MS-Três Lagoas:

boi a R$ 296/@ (prazo)
vaca a R$ 270/@ (prazo)

MT-Cáceres:

boi a R$ 287/@ (prazo)
vaca a R$ 272/@ (prazo)

MT-Tangará:

boi a R$ 287/@ (prazo)
vaca a R$ 270/@ (prazo)

MT-B. Garças:

boi a R$ 285/@ (prazo)
vaca a R$ 271/@ (prazo)

MT-Cuiabá:

boi a R$ 285/@ (à vista)
vaca a R$ 274/@ (à vista)

MT-Colíder:

boi a R$ 285/@ (à vista)
vaca a R$ 270/@ (à vista)

GO-Goiânia:

boi a R$ 300/@ (prazo)
vaca R$ 273/@ (prazo)

GO-Sul:

boi a R$ 300/@ (prazo)
vaca a R$ 273/@ (prazo)

PR-Maringá:

boi a R$ 305/@ (à vista)
vaca a R$ 280/@ (à vista)

MG-Triângulo:

boi a R$ 305/@ (prazo)
vaca a R$ 275/@ (prazo)

MG-B.H.:

boi a R$ 286/@ (prazo)
vaca a R$ 265/@ (prazo)

BA-F. Santana:

boi a R$ 285/@ (à vista)

vaca a R$ 275/@ (à vista)

RS-Porto Alegre:

boi a R$ 335/@ (à vista)
vaca a R$ 305/@ (à vista)

RS-Fronteira:

boi a R$ 335/@ (à vista)
vaca a R$ 305/@ (à vista)

PA-Marabá:

boi a R$ 282/@ (prazo)
vaca a R$ 272/@ (prazo)

PA-Redenção:

boi a R$ 280/@ (prazo)
vaca a R$ 270/@ (prazo)

PA-Paragominas:

boi a R$ 288/@ (prazo)
vaca a R$ 280/@ (prazo)

TO-Araguaína:

boi a R$ 286/@ (prazo)
vaca a R$ 268/@ (prazo)

TO-Gurupi:

boi a R$ 280/@ (à vista)
vaca a R$ 262/@ (à vista)

RO-Cacoal:

boi a R$ 263/@ (à vista)
vaca a R$ 253/@ (à vista)

RJ-Campos:

boi a R$ 290/@ (prazo)
vaca a R$ 276/@ (prazo)

MA-Açailândia:

boi a R$ 280/@ (à vista)
vaca a R$ 260/@ (à vista)

Gostou? Compartilhe:
Destaques de hoje no Portal DBO

Continue depois da publicidade

Continue depois da publicidade

Continue depois da publicidade

clima tempo

São Paulo - SP

max

Máx.

--

min

Min.

--

017-rain

--

Chuva

008-windy

--

Vento

Continue depois da publicidade

Continue depois da publicidade

Colunas e Artigos

Continue depois da publicidade

Continue depois da publicidade

Newsletter

Newsletter

Jornal de Leilões

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.

Continue depois da publicidade

Vaca - 30 dias

Boi Gordo - 30 dias

Fonte: Scot Consultoria

Vaca - 30 dias

Boi Gordo - 30 dias

Fonte: Scot Consultoria

Continue depois da publicidade

Encontre as principais notícias e conteúdos técnicos dos segmentos de corte, leite, agricultura, além da mais completa cobertura dos leilões de todo o Brasil.

Encontre o que você procura:

Pular para o conteúdo