Brasil continua forte nos embarques de milho, mas volume fica abaixo do recorde de jan/23

Em janeiro de 2024, os embarques brasileiros do cereal atingiram a segunda maior receita deste mês na história, de US$ 1,12 bilhão

Continue depois da publicidade

Em janeiro/24, o Brasil exportou 4,87 milhões de toneladas de milho, 20,59% abaixo em relação ao volume de janeiro/23, quando os embarques atingiram recorde para o mês, totalizando 6,14 milhões de toneladas, informa a Agrifatto, com base em dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex).

Segundo a consultoria, os embarques de janeiro/24 estão acima da média da história recente (entre 2018-2023) para este mês e representam o segundo maior volume desde 2010.


Além disso, continua a Agrifatto, janeiro/24 se consolidou como o segundo maior faturamento para um mês de janeiro na história, de US$ 1,12 bilhão – ficou abaixo apenas do recorde atingido em janeiro/23, que foi de US$ 1,75 bilhão.

Para a atual temporada, as exportações de milho estão estimadas pela Conab (previsão de fev/24) em 32 milhões de toneladas, representando uma expressiva queda de 42,34% frente ao volume de 55,5 milhões de toneladas projetados pela companhia em 2022/23.

VEJA TAMBÉM | Agroconsult reduz previsão para safra de soja 2023/24 para 152,2 milhões de toneladas

Por sua vez, recorda a Agrifatto, o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) prevê embarques de 52 milhões de toneladas na temporada 2023/24, segundo o relatório de fevereiro/24.

Principais destinos – China, Egito, Irã e Vietnã ficaram entre os quatro países maiores compradores de milho brasileiro – juntos foram destino de 54,2% de todo o grão embarcado pelo Brasil, o equivalente a 2,642 milhões de toneladas.

“Ou seja, para as vendas externas de milho, os países asiáticos estão sendo os principais parceiros comerciais, além do Egito”, afirma a Agrifatto.

O Mato Grosso, além de maior produtor do cereal, segue se destacando como principal exportador nacional, respondendo por 62,4% das 4,87 milhões de toneladas embarcadas em janeiro/24, o equivalente a 3,039 milhões de toneladas.

A região Centro-Oeste foi responsável por 73,3% das exportações de milho no último mês, alcançando 3,573 milhões de toneladas, de acordo com a Agrifatto.

O porto de Santos (SP) continua como destaque na movimentação de milho no início de 2024 (participação de 37%), seguindo o padrão histórico.

Os embarques nos portos de Barcarena (PA), São Francisco do Sul (SC), São Luís (MA) e Santarém (PA) também se destacaram neste primeiro mês de 2024. Juntos, os cinco terminais representaram 47,9% dos embarques totais de milho em janeiro/24, contabiliza a Agrifatto.

Histórico das exportações de milho em janeiro – (milhões/t)

2024 – 4,87

2023 – 6,14

2022 – 2,73

2021 – 2,34

2020 – 2,08

2019 – 3,83

Fonte: Agrifatto/Secex

Receita com embarques de milho em janeiro – (bilhões/US$)

2024 – 1,12

2023 –  1,75

2022 – 0,67

2021 – 0,45

2020 – 0,35

2019 – 0,65

Fonte: Agrifatto/Secex

 

Gostou? Compartilhe:
Destaques de hoje no Portal DBO

Continue depois da publicidade

Continue depois da publicidade

clima tempo

São Paulo - SP

max

Máx.

--

min

Min.

--

017-rain

--

Chuva

008-windy

--

Vento

Continue depois da publicidade

Colunas e Artigos

Continue depois da publicidade

Continue depois da publicidade

Leilões em destaque

Continue depois da publicidade

Newsletter

Newsletter

Jornal de Leilões

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.

Continue depois da publicidade

Vaca - 30 dias

Boi Gordo - 30 dias

Fonte: Scot Consultoria

Vaca - 30 dias

Boi Gordo - 30 dias

Fonte: Scot Consultoria

Continue depois da publicidade

Programas

Continue depois da publicidade

Continue depois da publicidade

Continue depois da publicidade

Encontre as principais notícias e conteúdos técnicos dos segmentos de corte, leite, agricultura, além da mais completa cobertura dos leilões de todo o Brasil.

Encontre o que você procura: