Missão do Mapa fortalece relações e negociações comerciais no México

Encontro com autoridades mexicanas abordou ainda a suspensão temporária das exportações de carne suína brasileira para o México

Continue depois da publicidade

Uma delegação de representantes do Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa) esteve em missão no México, entre os dias 29 de novembro e 2 de dezembro, em busca de solidificar as parcerias já existentes entre os dois países e negociar novos mercados.

Os principais pontos discutidos com as autoridades mexicanas incluíram a prorrogação das isenções das tarifas de importação, medidas para lidar com a regionalização em caso de influenza aviária e solicitação de análise para o reconhecimento do Paraná e Rio Grande do Sul como zonas livres de febre aftosa.


“Esta missão demonstra o compromisso do Brasil em aprimorar parcerias estratégicas e solucionar questões importantes para o comércio internacional, promovendo um ambiente mais favorável para as relações comerciais entre as nações. Em breve, teremos ótimas notícias para a cadeia produtiva no Brasil”, afirmou o secretário de Comércio e Relações Internacionais do Mapa, Roberto Perosa.

Os representantes brasileiros também ofereceram suporte ao Serviço Nacional de Sanidade, Inocuidade e Qualidade (SENASICA) do Governo do México, especialmente em questões judiciais recentes movidas por produtores locais, sem quaisquer bases técnicas, que resultaram na suspensão temporária das importações de carne suína do Brasil. Outro importante encontro foi com o Conselho Mexicano da Carne.

VEJA TAMBÉM | Lucro do setor agropecuário nos EUA deve recuar 17,4% em 2023, a US$ 151,1 bilhões

Além disso, o secretário Perosa teve uma recepção positiva na Secretaria Nacional de Economia do México, onde também solicitou mediação do governo mexicano na liberação de exportações brasileiras de carne suína e propôs avanços nas exportações de carne bovina e miúdos. Ele também enfatizou as exportações do Brasil, fortalecendo as relações bilaterais entre as nações.

“Foi um diálogo muito produtivo. O secretário Perosa, representando nosso ministro Carlos Fávaro, apresentou todos os temas de nosso interesse para que o governo mexicano possa nos ajudar a manter esse fluxo de comércio perfeito, que envolve carne de frango e suína – que agora deve ser retomado depois da decisão judicial – além de manter o comércio de carne bovina, que está consolidado, buscando a renovação de todos”, reforçou o presidente da Associação Brasileira de Proteína Animal, Ricardo Santin.

Em 2023, o México tornou-se o quinto parceiro comercial do Brasil, ficando apenas atrás da China, Estados Unidos, Argentina e União Europeia.

Nesse período, ultrapassou tanto o Chile quanto o Paraguai, consolidando-se como o segundo principal parceiro no agronegócio das Américas.

SAIBA MAIS | Unidade da Marfrig em Promissão realiza 1° embarque de carne bovina para o México

Também integraram a comitiva brasileira diretora de Negociações e Análises Comerciais do Mapa, Ana Lúcia de Oliveira Gomes, a adida agrícola no México, Adriane Cruvinel, e o diretor da Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carnes, Carlos Franco.

Não é permitida a cópia integral do conteúdo acima. A reprodução parcial é autorizada apenas na forma de citação e com link para o conteúdo na íntegra. Plágio é crime de acordo com a Lei 9610/98.

DBO, há mais de 40 anos acompanhando e contribuindo para uma pecuária cada vez mais moderna e eficiente.

Gostou? Compartilhe:
Mais conteúdo

Continue depois da publicidade

Continue depois da publicidade

Vaca - 30 dias

Boi Gordo - 30 dias

Fonte: Scot Consultoria

Colunas e Artigos

Continue depois da publicidade

Continue depois da publicidade

Raças

Continue depois da publicidade

Continue depois da publicidade

Newsletter

Newsletter

Jornal de Leilões

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.

Continue depois da publicidade

Revista DBO

Destaques

Os benefícios de cada estabelecimento é liberado apenas para membros com assinatura válida.

Cooperativas ‘abrem alas’ para o boi

Gigantes da agricultura e da produção leiteira começam a ver o gado de corte como importante parceiro de suas atividades-mãe e lançam programas específicos para pecuaristas.

Para continuar lendo é preciso ser assinante.


Faça já sua assinatura digital da DBO


Leia todo o conteúdo da DBO a partir de R$16,90 por mês.

Invista na melhor informação. Uma única dica que você aproveite pagará com folga o valor da assinatura.

Você precisa adquirir uma de nossas assinaturas.

Os benefícios de cada estabelecimento é liberado apenas para membros com assinatura válida.
Os benefícios de cada estabelecimento é liberado apenas para membros com assinatura válida.
Os benefícios de cada estabelecimento é liberado apenas para membros com assinatura válida.

Vídeo

Os destaques no vídeo da Edição:

Os benefícios de cada estabelecimento é liberado apenas para membros com assinatura válida.
Os benefícios de cada estabelecimento é liberado apenas para membros com assinatura válida.
Os benefícios de cada estabelecimento é liberado apenas para membros com assinatura válida.
Os benefícios de cada estabelecimento é liberado apenas para membros com assinatura válida.
Os benefícios de cada estabelecimento é liberado apenas para membros com assinatura válida.
Os benefícios de cada estabelecimento é liberado apenas para membros com assinatura válida.

Continue depois da publicidade

Continue depois da publicidade

Newsletter

Newsletter

Destaques do Dia

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.

Continue depois da publicidade

Continue depois da publicidade

Continue depois da publicidade

Programas

Continue depois da publicidade

Continue depois da publicidade

Continue depois da publicidade

Encontre as principais notícias e conteúdos técnicos dos segmentos de corte, leite, agricultura, além da mais completa cobertura dos leilões de todo o Brasil.

Encontre o que você procura: