‘Taxa do frio’ é oficialmente extinta no Rio Grande do Sul, afirmam entidades

Com o fim da taxa de 2% que era cobrada do pecuarista gaúcho, o Estado passa a comercializar carcaças bovinas “quentes”, como no restante do Brasil

Continue depois da publicidade

Assim como foi acordado no ano passado entre a Federação da Agricultura do Rio Grande do Sul (Farsul) e o Sindicato da Indústria de Carnes e Derivados no Estado do Rio Grande do Sul (Sicadergs), está definitivamente extinta a taxa do frio de 2% aplicada nos abates de bovinos no Rio Grande do Sul (RS).

A notícia foi anunciada nesta terça-feira, 8/3, numa nota emitida pelo Sindicato Rural de Santiago, Unistalda e Capão do Cipó. A Farsul confirmou o fim da cobrança.


Com o fim da taxa, o Estado passa a comercializar carcaças bovinas “quentes”, como no restante do Brasil, sendo vetada a comercialização de carcaças frias.

Em dezembro de 2020, o Portal DBO reportou o início da judicialização para o fim da cobrança. O tema também foi tratado na edição de abril da Revista DBO. Agora, a história termina com um desfecho positivo para os pecuaristas gaúchos.

VEJA TAMBÉM | “Taxa do frio” será extinta dentro de um ano no Rio Grande do Sul

O que é a taxa?

A “taxa do frio”, “desconto do frio” ou “taxa de resfriamento” é o porcentual que até então era descontado do pecuarista gaúcho pela indústria frigorífica por ocasião das perdas de peso por decorrência do resfriamento das carcaças na câmara fria da planta frigorífica.

A história desse desconto remete à época em que as cooperativas atuavam fortemente no abate de animais no Estado.

Naquele momento até fazia sentido o desconto, porque a taxa acabava beneficiando os próprios produtores. Atualmente, a realidade é outra, pois a maioria dos frigoríficos está nas mãos da iniciativa privada.

Essa taxa, em geral de 2%, vinha sendo cobrada indevidamente do produtor rural, uma vez que as perdas de peso da carcaça por resfriamento são ônus exclusivamente da indústria frigorífica e não podem ser repassadas ao pecuarista.

Pelo fim do desconto

O movimento que desencadeou a eliminação da referida taxa teve início há cerca de três anos, com a atuação do Sindicato Rural de Santiago, juntamente com a Comissão Rural Jovem, lançou a campanha “O Desconto do Frio é Ilegal”, durante a Expointer de 2019.

Em 8 de março de 2020, Farsul e Sicadergs formalizaram um acordo para a extinção gradual da cobrança, determinando:

  1. a extinção da taxa do frio a partir de 08 de março de 2022;
  2. o estabelecimento de um período de transição de 1º de agosto de 2021 a 07 de março de 2022 em que coexistiram as duas modalidades de comercialização (carcaça quente e carcaça fria);
Gostou? Compartilhe:
Destaques de hoje no Portal DBO

Continue depois da publicidade

Continue depois da publicidade

Continue depois da publicidade

clima tempo

São Paulo - SP

max

Máx.

--

min

Min.

--

017-rain

--

Chuva

008-windy

--

Vento

Continue depois da publicidade

Continue depois da publicidade

Colunas e Artigos

Continue depois da publicidade

Continue depois da publicidade

Newsletter

Newsletter

Jornal de Leilões

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.

Continue depois da publicidade

Vaca - 30 dias

Boi Gordo - 30 dias

Fonte: Scot Consultoria

Vaca - 30 dias

Boi Gordo - 30 dias

Fonte: Scot Consultoria

Continue depois da publicidade

Encontre as principais notícias e conteúdos técnicos dos segmentos de corte, leite, agricultura, além da mais completa cobertura dos leilões de todo o Brasil.

Encontre o que você procura:

Pular para o conteúdo