Conteúdo Original | Revista DBO

“Brinquedos”reduzem estresse em prova do PNAT

Durante a Expogenética, em Uberaba (MG), pesquisadores da Fazu mostraram que enriquecimento ambiental podem melhorar desempenho e reduzir casos de sodomia.

Sindi foi uma das quatro raças avaliadas em confinamento na Fazu.

Por Larissa Vieira

Até que ponto o bem-estar influencia positivamente no desempenho de reprodutores zebuínos? Em busca dessa resposta, o Programa Nacional de Avaliação de Touros Jovens (PNAT) adotou, na edição de 2023, metodologias para garantir a melhor adaptação dos animais e diversas medições para avaliar o comportamento e temperamento dos 181 touros das raças Nelore, Nelore Mocho, Sindi e Tabapuã. Eles ficaram 77 dias confinados na fazenda-escola das Faculdades Associadas de Uberaba (FAZU), na cidade de mesmo nome, no Triângulo Mineiro.

Uma das medidas adotadas foi o enriquecimento ambiental por meio de escovas, pneus cortados e blocos de sal, colocados nos oito currais da prova. A zootecnista Danielle Matarim, professora da Fazu e pós-doutoranda em zootecnia de precisão, explica que a ideia foi investir em itens baratos, resistentes e que distraem os animais, fazendo-os gastar energia sem comprometer o desempenho. “A proposta foi diminuir o estresse e promover o bem-estar, mesmo quando os bovinos estão fora de seu habitat natural, confinados em um espaço menor, como o da prova, que é de 30 m2 por animal”, explica.

Para continuar lendo é preciso ser assinante.

Faça já sua assinatura digital da DBO

Leia todo o conteúdo da DBO a partir de R$16,90 por mês.

Invista na melhor informação. Uma única dica que você aproveite pagará com folga o valor da assinatura.

Já tem uma assinatura DBO?
Entre na sua conta e acesse a Revista Digital:

Continue depois da publicidade
Compartilhe:

Encontre as principais notícias e conteúdos técnicos dos segmentos de corte, leite, agricultura, além da mais completa cobertura dos leilões de todo o Brasil.

Encontre o que você procura: