Conteúdo Original | Revista DBO

Anuário DBO | Mercado pecuário mundial: China desequilibra a conta das exportações brasileiras

O gigante asiático levou 52% dos embarques recordes de carne, mas pagou 25% menos.

Por Denis Cardoso

Num 2023 que começou marcado pelo registro de um novo caso atípico de “mal da vaca louca” (encefalopatia espongiforme bovina – EEB) no Brasil (surgido no Pará, em fevereiro), o setor de exportação de carne bovina in natura não decepcionou. Os embarques registraram um novo recorde anual, alcançando 2,291 milhões de toneladas (entre carne in natura, industrializada, miúdos, salgadas e tripas), superando em 1,2% o patamar histórico do ano anterior, de 2,264 milhões de toneladas, segundo dados da Abiec (Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carnes).

Em receita, porém, considerando a mesma base de comparação, as vendas externas da commodity recuaram 18,7%, para US$ 10,549 bilhões, US$ 2,423 bilhões menos do que o montante recorde de 2022 (US$ 12,972 bilhões). Mesmo assim, o faturamento do ano passado foi o segundo maior já registrado na história, superando em quase 10% o valor médio dos últimos cinco anos (US$ 9,779 bilhões).

Para continuar lendo é preciso ser assinante.

Faça já sua assinatura digital da DBO

Leia todo o conteúdo da DBO a partir de R$16,90 por mês.

Invista na melhor informação. Uma única dica que você aproveite pagará com folga o valor da assinatura.

Já tem uma assinatura DBO?
Entre na sua conta e acesse a Revista Digital:

Continue depois da publicidade
Compartilhe:

Encontre as principais notícias e conteúdos técnicos dos segmentos de corte, leite, agricultura, além da mais completa cobertura dos leilões de todo o Brasil.

Encontre o que você procura: