Na reposição, preços continuam derretendo

“Os recriadores/invernistas estão receosos com o travamento no mercado do boi gordo, postergando a reposição do plantel”, afirma Jayne Costa, analista da Scot Consultoria

Continue depois da publicidade

A oferta de bovinos de reposição continua alta em grande parte das praças pecuárias, sobretudo para as categorias mais jovens, pressionando as cotações para baixo, informa a zootecnista Jayne Costa, analista da Scot Consultoria.

“Os recriadores/invernistas estão receosos com o travamento no mercado do boi gordo, postergando a reposição do plantel”, afirma Jayne.


Desta forma, continua ela, não mais que negócios pontuais estão sendo relatados, mantendo o comportamento corriqueiro do mercado.

Segundo a Scot, em São Paulo, em um cenário atípico para a temporada das águas, as cotações de machos anelorados para reposição seguem com tendência de queda.

Destaque para o bezerro desmamado, que apresentou recuo de 4,3% e o animal de 12 mês anos, com baixa de 3%, no comparativo semanal. Para as fêmeas, destaque negativo para a vaca magra, com recuo de 3,4% (R$ 920/cabeça), no mesmo comparativo.

FIQUE POR DENTRO | Acompanhe os negócios do mercado de reposição no Jornal de Leilões

No Rio Grande do Sul, os negócios são praticamente inexistentes, tanto para o bovino terminado quanto para a reposição. “O Estado ainda sofre os impactos do clima seco e altas temperaturas”, afirma Jayne.

No Paraná, o mercado do boi gordo tem tomado fôlego, porém a reposição está estagnada, acrescenta a analista.

No panorama geral (considerando as principais praças brasileiras), os negócios envolvendo animais de reposição são pontuais, com maior demanda por categorias mais eradas.

VEJA TAMBÉM | Com alta do milho e a queda do boi gordo, poder de compra dos pecuaristas piora em março

Troca – A relação de troca para o recriador/invernista está menor para todas as categorias de machos do mercado de reposição, informa a Scot, referindo-se à praça de São Paulo.

Para os bezerros desmamado e sobreano, a relação de troca está 2,9% e 5,3% menor, respectivamente, em relação à média de fevereiro último.

Assim, atualmente, compram-se 2,19 bezerros desmamados e 1,85 bezerro de ano com a venda de um boi gordo de 19@.

Para o boi magro, registrou-se queda de 3,3% no poder de compra do produtor no comparativo mensal, contabiliza a Scot.

Atualmente, compra-se 1,39 boi magro com a venda de um boi gordo de 19@. Em fevereiro último, era possível comprar 1,74 garrote com a venda de um boi gordo de 19@. Hoje, compra-se 1,64, queda de 5,5% no poder de compra do produtor.


Não é permitida a cópia integral do conteúdo acima. A reprodução parcial é autorizada apenas na forma de citação e com link para o conteúdo na íntegra. Plágio é crime de acordo com a Lei 9610/98.
DBO, há mais de 40 anos acompanhando e contribuindo para uma pecuária cada vez mais moderna e eficiente.
Gostou? Compartilhe:
Destaques de hoje no Portal DBO

Continue depois da publicidade

Continue depois da publicidade

clima tempo

São Paulo - SP

max

Máx.

--

min

Min.

--

017-rain

--

Chuva

008-windy

--

Vento

Continue depois da publicidade

Colunas e Artigos

Continue depois da publicidade

Continue depois da publicidade

Leilões em destaque

Continue depois da publicidade

Newsletter

Newsletter

Jornal de Leilões

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.

Continue depois da publicidade

Vaca - 30 dias

Boi Gordo - 30 dias

Fonte: Scot Consultoria

Vaca - 30 dias

Boi Gordo - 30 dias

Fonte: Scot Consultoria

Continue depois da publicidade

Programas

Continue depois da publicidade

Continue depois da publicidade

Continue depois da publicidade

Encontre as principais notícias e conteúdos técnicos dos segmentos de corte, leite, agricultura, além da mais completa cobertura dos leilões de todo o Brasil.

Encontre o que você procura: