Você está aqui:
///Glifosato: Bayer obtém decisão provisória para novo julgamento

Glifosato: Bayer obtém decisão provisória para novo julgamento

Em agosto, juiz condenou empresa a pagar US$ 289 milhões a Dewayne Johnson por causa do herbicida

Portal DBO - 11/10/2018

Foto: Mais soja

A Bayer obteve uma decisão provisória para um novo julgamento de recurso que pede a revisão do veredicto que a obriga pagar US$ 289 milhões em indenização ao jardineiro Dewayne Johnson, que supostamente teria sido contaminado pelo uso de um herbicida da Monsanto à base de glifosato, resultando em um câncer. A juíza Suzanne Ramos Bolanos, da Califórnia, determinou na quarta, em medida provisória, um novo julgamento para resolução do litígio. A decisão deve ser analisada até o fim deste mês.

Em agosto, um júri da Califórnia considerou que o glifosato, um componente essencial do herbicida Roundup, comercializado pela Monsanto, seria responsável pelo linfoma não-Hodgkin do jardineiro. Em setembro, a Bayer entrou com recurso no litígio, alegando que o montante indenizatório não é justificável e que as provas do processo são frágeis. A companhia pede a reversão do veredicto, um novo julgamento ou a redução do valor da indenização.

A Bayer disse, nesta quinta-feira, que a decisão respalda a opinião de que o veredicto está em desacordo com pesquisas as quais mostram que o glifosato é seguro. “O veredicto do júri estava totalmente em desacordo com mais de 40 anos de uso no mundo real, um extenso corpo de dados e análises científicas, incluindo análises aprofundadas pelas autoridades reguladoras dos Estados Unidos e da União Europeia, e aprovações em 160 países”, afirmou a empresa em comunicado. “Os herbicidas à base de glifosato são seguros quando usados conforme as instruções e o componente não é cancerígeno”, completou a companhia. Segundo a multinacional, a juíza também está considerando os pedidos da empresa para um novo julgamento sobre os veredictos de responsabilidade e a redução de US$ 39 milhões em indenizações compensatórias.

A Bayer é controladora da Monsanto, que enfrenta cerca de 8,7 mil processos relacionados a produtos à base de glifosato. Desde o veredicto, as ações da Bayer caíram cerca de 20%, já que os investidores precificaram o potencial de impacto negativo na receita da companhia, em meio a inúmeros litígios abertos.

A defesa de Johnson deve recorrer da decisão se for finalizada. Os litígios relacionados ao glifosato iniciaram em 2015, quando a Agência Internacional de Pesquisa sobre o Câncer, uma unidade da Organização Mundial da Saúde (OMS), classificando o glifosato como componente com potencial cancerígeno.

Fonte: ESTADÃO CONTEÚDO.

This Is A Custom Widget

This Sliding Bar can be switched on or off in theme options, and can take any widget you throw at it or even fill it with your custom HTML Code. Its perfect for grabbing the attention of your viewers. Choose between 1, 2, 3 or 4 columns, set the background color, widget divider color, activate transparency, a top border or fully disable it on desktop and mobile.
X