Frigoríficos nadam de braçada no mercado, mantendo a pressão de baixa na arroba

"Com as escalas de abate, em média, para 10 dias, muitos compradores optaram por ficar fora do mercado”, afirmam os analistas da Scot, referindo-se ao mercado paulista

Continue depois da publicidade

O mercado físico do boi gordo continua a apontar para um aumento na oferta de animais terminados, o que intensifica a pressão baixista sobre a cotação da arroba, relatam as consultorias que acompanham diariamente o setor pecuário.

“As indústrias estão conseguindo manter as suas programações de abate sem dificuldades, o que lhes dá uma vantagem maior nas negociações com os pecuaristas”, ressalta a Agrifatto.

Segundo a Scot Consultoria, nesta quinta-feira (23/5), poucos negócios foram fechados na praça de São Paulo, mantendo a estabilidade na arroba do boi gordo local.


“Com as escalas de abate, em média, para 10 dias, muitos compradores optaram por ficar fora do mercado”, afirmam os analistas da Scot, referindo-se ao mercado paulista.

Com isso, segundo apurou a Scot Consultoria, o boi gordo “comum” (direcionado ao mercado interno) segue valendo R$ 225/@, enquanto a vaca e a novilha gordas são negociadas por R$ 203/@ e R$ 213/@, respectivamente (preços brutos e a prazo).

Por sua vez, o “boi -China” está apregoado em R$ 227/@ no mercado de São Paulo, mantendo o pequeno ágio de R$ 2/@ em relação ao animal “comum”.

VEJA TAMBÉM | Desde o início de 2024, boi gordo recua 8% e bezerro fica estagnado, o que sugere reversão do ciclo pecuário

Mercado futuro – Na quarta-feira (22/5),  todos os contratos futuros do boi gordo tiveram ajustes negativos, informa a Agrifatto.

O contrato com vencimento para junho/24 fechou cotado a R$ 227,50/@, com recuo de 0,66% em comparação ao dia anterior.

Atacado/Varejo – O mercado doméstico de carne bovina, em geral, opera sem alterações significativas, informa a Agrifatto.

A redução do consumo interno, diz a consultoria, tem desencadeado um escoamento lento e baixa rotatividade nesta segunda metade do mês, tanto no varejo quanto no setor de distribuição (atacado).

“As vendas de carne (com e sem ossos) seguem enfraquecidas, acumulando mercadorias nos distribuidores, sem previsão de descarga”, enfatiza a Agrifatto.

Na avaliação dos analistas, mesmo que haja alguma melhoria nas distribuições do atacado e nas vendas do varejo, isso apenas aliviará parte do excesso de mercadorias encalhadas.

“Com carne de mais e consumo de menos, o mercado perdeu impulso de maneira geral e provavelmente seguirá nessa tendência até o final de maio”, acreditam os analistas, que acrescentam: “Uma melhora das vendas, em volume, só será provável no início de junho, com o pagamento dos salários correspondente ao mês atual”.

Mercado Pecuário | Exportações recordes de carne bovina serão suficientes para reverter pressão sobre arroba do boi?

Nesse contexto, todos os produtos com ossos destinados ao consumo direto e à industrialização (charque) já passam por ajustes negativos nos preços durante as negociações em curso, informa a Agrifatto.

Preços dos animais terminados apurados pela Agrifatto na quinta-feira (23/5):

São Paulo — O “boi comum” vale R$215,00 a arroba. O “boi China”, R$230,00. Média de R$222,50. Vaca a R$200,00. Novilha a R$210,00. Escalas de abates de catorze dias;

Minas Gerais — O “boi comum” vale R$195,00 a arroba. O “boi China”, R$205,00. Média de R$200,00. Vaca a R$180,00. Novilha a R$190,00. Escalas de abate de catorze dias;

Mato Grosso do Sul — O “boi comum” vale R$210,00 a arroba. O “boi China”, R$220,00. Média de R$215,00. Vaca a R$190,00. Novilha a R$200,00. Escalas de abate de onze dias;

Mato Grosso — O “boi comum” vale R$200,00 a arroba. O “boi China”, R$210,00. Média de R$205,00. Vaca a R$185,00. Novilha a R$195,00. Escalas de abate de catorze dias;

Tocantins — O “boi comum” vale R$195,00 a arroba. O “boi China”, R$205,00. Média de R$200,00. Vaca a R$175,00. Novilha a R$180,00. Escalas de abate de quinze dias;

Pará — O “boi comum” vale R$195,00 a arroba. O “boi China”, R$205,00. Média de R$200,00. Vaca a R$175,00. Novilha a R$180,00. Escalas de abate de quinze dias;

Goiás — O “boi comum” vale R$195,00 a arroba. O “boi China/Europa”, R$205,00. Média de R$200,00. Vaca a R$180,00. Novilha a R$190,00. Escalas de abate de catorze dias;

Rondônia — O boi vale R$185,00 a arroba. Vaca a R$170,00. Novilha a R$175,00. Escalas de abate de catorze dias;

Maranhão — O boi vale R$200,00 por arroba. Vaca a R$175,00. Novilha a R$175,00. Escalas de abate de doze dias;

Paraná — O boi vale R$215,00 por arroba. Vaca a R$190,00. Novilha a R$200,00. Escalas de abate de onze dias.

 

 

Gostou? Compartilhe:
Destaques de hoje no Portal DBO

Continue depois da publicidade

Continue depois da publicidade

Continue depois da publicidade

clima tempo

São Paulo - SP

max

Máx.

--

min

Min.

--

017-rain

--

Chuva

008-windy

--

Vento

Continue depois da publicidade

Continue depois da publicidade

Colunas e Artigos

Continue depois da publicidade

Continue depois da publicidade

Newsletter

Newsletter

Jornal de Leilões

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.

Continue depois da publicidade

Vaca - 30 dias

Boi Gordo - 30 dias

Fonte: Scot Consultoria

Vaca - 30 dias

Boi Gordo - 30 dias

Fonte: Scot Consultoria

Continue depois da publicidade

Encontre as principais notícias e conteúdos técnicos dos segmentos de corte, leite, agricultura, além da mais completa cobertura dos leilões de todo o Brasil.

Encontre o que você procura:

Pular para o conteúdo