Congresso apresenta desafios e oportunidades para o agronegócio brasileiro

O “22º Congresso Brasileiro do Agronegócio” foi realizado pela Abag, em parceria com a B3

Continue depois da publicidade

Abertura do 22º Congresso Brasileiro do Agronegócio, em São Paulo (Foto: Gualberto Vita)

A Associação Brasileira do Agronegócio (ABAG), em parceria com a B3, realizou nesta segunda-feira (7/8) em São Paulo (SP) a 22ª edição do Congresso Brasileiro do Agronegócio. Com grande cobertura de veículos de imprensa, o evento reuniu especialistas, representantes e empresários do setor, governo e parlamentares.

Com o tema central “Brasil Agro: Inovação e Governança”, quatro painéis discutiram o assunto: Cadeias Produtivas e Inovação, Inovação e Mercados, Governança e Perspectivas e Geopolítica e Governança; os painéis foram transmitidos no canal da Abag no YouTube. 


A cerimonia de abertura contou com a presença de Gilson Finkelsztain, CEO da B3, do governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas, da senadora Tereza Cristina, do deputado estadual e presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), Pedro Lupion, do presidente da ApexBrasil, Jorge Viana, do presidente da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), João Martins, do secretario de Agricultura de SP, Antonio Julio Junqueira de Queiroz e do governador de Goiás, Ronaldo Caiado.

O vice-presidente da República e ministro do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços, Geraldo Alckmin, fez seu pronunciamento gravado em vídeo e exibido aos presentes que lotaram o auditório do Sheraton WTC São Paulo Hotel.

O presidente da Abag, Luiz Carlos Corrêa Carvalho, mencionou na abertura os 30 anos da associação, celebrados em 2023, e apresentou uma linha do tempo dos assuntos tratados ao longo dos anos no congresso, como o desmatamento da Amazônia, o programa do biodiesel, Código Florestal, lei da biossegurança, entre outros temas fundamentais do agronegócio nacional.

Foto: Divulgação

“Entre 1990 e 2023, a área com grãos no Brasil cresceu duas vezes e a oferta 5,4 vezes. Isso combate a pegada de carbono em uma matriz energética limpa em tecnologia tropical, que agrega biodinâmica aos solos quimicamente pobres e com baixos teores de matéria orgânica, como os que encontramos no Cerrado”, apontou.

No cenário mundial de hoje, o dirigente abordou a fragmentação do comércio internacional em meio a políticas protecionistas. “Como manter mercados agrícolas globais quando as políticas se fecham em blocos? Como competir com os subsídios agrícolas? Somam-se a isso os conflitos geopolíticos no Mar da China e a guerra Rússia-Ucrânia”.

SAIBA MAIS | Evento da ABAG debate os efeitos do Green Deal europeu no agro brasileiro

Luiz Carlos lembrou também o Green Deal (Pacto Verde Europeu), da União Europeia. “Cria-se o novo ‘precaucionismo’ europeu, com medidas unilaterais e ferindo frontalmente a Organização Mundial do Comércio (OMC)”, alertou o presidente da Abag.

Em seu pronunciamento, a senadora e ex-ministra da Agricultura Tereza Cristina afirmou que “é meta urgente acelerar os programas de rastreabilidade, uma exigência internacional incontornável”. “Devemos ainda caminhar para estabelecer o mercado de carbono no país. O agronegócio é o setor capaz de liderar esse processo e mostrar a potência agroambiental que é o Brasil”, indicou.

Para o ministro da Agricultura e Pecuária, Carlos Fávaro, os brasileiros precisam se orgulhar das tecnologias e da sustentabilidade do agro brasileiro. “Temos um código florestal eficiente, produtores competentes, qualificados e treinados. Podemos incorporar 40 milhões de hectares na produção sem desmatamento. Sabemos da nossa responsabilidade com o meio ambiente”, disse.

Fávaro ressaltou ainda que há 50 anos o país importava alimentos. Com a criação da Embrapa, as pesquisas agropecuárias deram um salto e o Brasil passou a exportar seu excedente. “Nesse período, houve um crescimento de 580% na nossa produtividade. Que outro país do mundo conseguiu isso?”.

Tecnologia digital e sustentabilidade – Após o término da cerimônia inaugural, Nelson Ferreira, sócio e líder global de agricultura da McKinsey & Company, apresentou dados sobre uma pesquisa mundial, realizada em 2022, envolvendo 5.500 produtores rurais.

Resultados da pesquisa “Inovação no Agronegócio” foram apresentados no evento (Foto: Gualberto Vita)

“A agricultura brasileira está na vanguarda da digitalização”, apontou o palestrante. Um dos motivos é a porcentagem de fazendeiros no País (70%, segundo a pesquisa) que alegam usar ativamente canais digitais para compra e venda de insumos. Também foi destacado como o próximo passo para a evolução em curso a aplicação de novas tecnologias, como a inteligência artificial, para geração de informações e ampliação do conhecimento sobre a produção.

Em relação a outros países, o levantamento global da McKinsey & Company apontou ainda que o Brasil lidera em agricultura de precisão e sustentabilidade, na adoção de técnicas como plantio direto, integração lavoura-floresta e o uso de produtos biológicos. “Apesar disso, a nossa participação em programas de crédito de carbono é baixa”, revelou Nelson.

Na avaliação do especialista, o agronegócio brasileiro tem uma grande oportunidade de avançar neste mercado em crescimento através da recuperação de áreas degradadas. “Nenhum outro país do mundo tem a quantidade e competitividade de conversão destas terras degradadas que nós temos. Estimamos em uma área de até 100 milhões de hectares em território brasileiro”, afirmou.

LEIA MAIS

Se UE não aceitar produtos com certificação, bloco dos Brics será explorado, diz Fávaro

Jica, do Japão, financiará 1 milhão de hectares para conversão de pastagens, diz Fávaro

Ministro diz que novas regras de importação da UE são “uma afronta”

Tarcísio se alinha a Lula e critica exigência ambiental da UE para agro em acordo com Mercosul

Carne bovina: abertura do mercado sul-coreano pode ocorrer em 2024, diz ministro

Gostou? Compartilhe:
Destaques de hoje no Portal DBO

Continue depois da publicidade

Continue depois da publicidade

clima tempo

São Paulo - SP

max

Máx.

--

min

Min.

--

017-rain

--

Chuva

008-windy

--

Vento

Continue depois da publicidade

Colunas e Artigos

Continue depois da publicidade

Continue depois da publicidade

Leilões em destaque

Continue depois da publicidade

Newsletter

Newsletter

Jornal de Leilões

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.

Continue depois da publicidade

Vaca - 30 dias

Boi Gordo - 30 dias

Fonte: Scot Consultoria

Vaca - 30 dias

Boi Gordo - 30 dias

Fonte: Scot Consultoria

Continue depois da publicidade

Encontre as principais notícias e conteúdos técnicos dos segmentos de corte, leite, agricultura, além da mais completa cobertura dos leilões de todo o Brasil.

Encontre o que você procura:

Pular para o conteúdo