Brasil recebe autorizações da Índia e de Singapura para exportação de produtos

Na Índia, foi aberto o mercado para açaí em pó, e em Singapura, para carnes e produtos cárneos de ovinos, informa o Ministério da Agricultura e Pecuária

Continue depois da publicidade

O Brasil acaba de receber mais duas novas autorizações das autoridades sanitárias indianas e singapurianas para exportações de seus produtos, informa o Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa).

Na Índia, foi aberto o mercado para açaí em pó. No ano anterior, o país já havia autorizado a entrada do suco de açaí brasileiro em seu território. Tradicionalmente, as exportações de açaí têm se concentrado na forma de purê, com o Brasil destacando-se como líder tanto na produção quanto na exportação do fruto.


Em 2023, o comércio de açaí em purê atingiu US$ 314.744, equivalente a 79 toneladas. Esse volume representa um aumento de 41% em relação ao ano anterior, 2022, quando foram exportadas 48 toneladas do produto. Os Estados Unidos são os principais importadores do produto.

Em Singapura, foram autorizadas as carnes e produtos cárneos brasileiros de ovinos. O mercado de carnes de ovinos movimentou quase US$ 969.720 em exportações do Brasil para o mundo no ano passado. Singapura, por exemplo, importou de outros países o equivalente a US$ 26 milhões em cortes de carne de carneiro desossada congelada, na sua maioria provenientes da Austrália.

VEJA TAMBÉM | Rússia habilita mais frigoríficos do Brasil; lista contempla plantas da JBS e BRF

O novo mercado aberto também está amparado pelo recente acordo de pré-listagem firmado entre o Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa) e a Agência de Alimentos de Singapura (SFA), que permite que as autoridades brasileiras sejam responsáveis por habilitar os frigoríficos aptos a exportar, demostrando a confiança do governo do outro país na qualidade do sistema sanitário brasileiro.

No ano passado, a Índia importou US$ 2.909.893.508 em produtos agrícolas do Brasil, enquanto Singapura adquiriu US$ 675.085.524.

Com a inserção nesses novos mercados, o agronegócio brasileiro alcançou a 11ª expansão no âmbito do comércio internacional no ano.

Desde o início de 2024, novos mercados foram abertos para exportação em sete países, incluindo embriões e sêmen bovinos para Botsuana; gelatina e colágeno para os Estados Unidos; alevinos de tilápia e produtos de reciclagem animal para as Filipinas; bovinos vivos, embriões de bovinos (in vitro e in vivo) e sêmen bovino para o Paquistão; e animais de reprodução para o México. Em 2023, o Brasil atingiu a marca histórica de 78 novos mercados em 39 países.

Gostou? Compartilhe:
Destaques de hoje no Portal DBO

Continue depois da publicidade

Continue depois da publicidade

clima tempo

São Paulo - SP

max

Máx.

--

min

Min.

--

017-rain

--

Chuva

008-windy

--

Vento

Continue depois da publicidade

Colunas e Artigos

Continue depois da publicidade

Continue depois da publicidade

Leilões em destaque

Continue depois da publicidade

Newsletter

Newsletter

Jornal de Leilões

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.

Continue depois da publicidade

Vaca - 30 dias

Boi Gordo - 30 dias

Fonte: Scot Consultoria

Vaca - 30 dias

Boi Gordo - 30 dias

Fonte: Scot Consultoria

Continue depois da publicidade

Encontre as principais notícias e conteúdos técnicos dos segmentos de corte, leite, agricultura, além da mais completa cobertura dos leilões de todo o Brasil.

Encontre o que você procura:

Pular para o conteúdo