Boi gordo: mercado registra poucos negócios nas praças pecuárias brasileiras

Escalas de abate das indústrias avançam, sustentadas pela maior compra de fêmeas; pecuaristas seguram boiada gorda nos pastos, à espera de boas ofertas de compras

Continue depois da publicidade

O mercado físico do boi gordo abriu a semana com baixa liquidez de negócios, obedecendo a característica de uma segunda-feira, quando muitas indústrias frigoríficas buscam avaliar os resultados das vendas de carne bovina e os estoques, para depois traçar a estratégia de compra de gado, informa a S&P Global Commodity Insight.

“Os poucos negócios realizados ainda ocorrem num ambiente de forte especulação baixista, em função do descompasso entre oferta e demanda de animais prontos para abate”, acrescentam os analistas da S&P Global.


Pelos dados apurados pela Scot Consultoria, a semana abriu com estabilidade nos preços do boi gordo de São Paulo.

“Com as escalas de abate confortáveis, alguns frigoríficos estão fora das compras”, afirma a Scot.

Com isso, o macho terminado paulista segue valendo R$ 275/@, enquanto a vaca e a novilha gordas são negociadas por R$ 252/@ e R$ 267/@ (preços brutos e a prazo).

A cotação do “boi-China” (abatido com até 30 meses de idade) está em R$ 285/@ em São Paulo (preço bruto e a prazo), acrescenta a Scot

Segundo a consultoria, com a chegada da segunda quinzena de mês, período de menor poder aquisitivo da população (devido ao maior distanciamento do pagamento dos salários), o consumo interno de carne bovina tende a enfraquecer.

Neste contexto, diz a S&P Global, novas quedas nos preços da arroba foram observadas nesta segunda-feira (17/4) em algumas praças do País.

Além disso, no geral, as escalas de abate dos frigoríficos evoluíram para mais de uma semana, em média, diminuindo ainda mais o apetite comprador.

“Boa parte das plantas frigoríficas preencheram lacunas nas programações de abate com fêmeas, sobretudo vacas”, observa a S&P Global Commodity Insight.

O abate de fêmeas tem avançado no País, refletindo a mudança do ciclo pecuário, marcado pelas fortes quedas nos preços do bezerro e demais categorias de reposição, justificam os analistas.

Do lado de dentro das porteiras, os pecuaristas brasileiros ainda se valem das boas condições de pastagem na maior parte do País, sobretudo Centro-Norte, o que possibilita segurar a boiada nas fazendas, cadenciando as vendas de seus lotes.

Neste momento, a oferta de animais que atendem ao padrão de exportação (o chamado “boi-China) se mostra mais enxuta, o que limita a intensidades das quedas nos preços da arroba.

No atacado, os preços dos principais cortes bovinos continuaram estáveis nesta segunda-feira.

“Os baixos preços das proteínas concorrentes (frango e suíno) e o período de menor poder de compra dos consumidores (segunda quinzena do mês) devem sugerir novas quedas nos preços do cortes bovinos no curtíssimo prazo”, prevê a S&P Global Commodity Insight.

Cotações máximas de machos e fêmeas nesta segunda-feira, 15/4
(Fonte: S&P Global)

SP-Noroeste:

boi a R$ 281/@ (prazo)
vaca a R$ 256/@ (prazo)

MS-Dourados:

boi a R$ 271/@ (à vista)
vaca a R$ 247/@ (à vista)

MS-C.Grande:

boi a R$ 271/@ (prazo)
vaca a R$ 249/@ (prazo)

MT-Cáceres:

boi a R$ 256/@ (prazo)
vaca a R$ 231/@ (prazo)

MT-Cuiabá:

boi a R$ 249/@ (à vista)
vaca a R$ 229/@ (à vista)

MT-Colíder:

boi a R$ 244/@ (à vista)
vaca a R$ 221/@ (à vista)

GO-Goiânia:

boi a R$ 258/@ (prazo)
vaca R$ 236/@ (prazo)

GO-Sul:

boi a R$ 258/@ (prazo)
vaca a R$ 236/@ (prazo)

PR-Maringá:

boi a R$ 276/@ (à vista)
vaca a R$ 246/@ (à vista)

MG-Triângulo:

boi a R$ 271/@ (prazo)
vaca a R$ 236/@ (prazo)

MG-B.H.:

boi a R$ 246/@ (prazo)
vaca a R$ 227/@ (prazo)

BA-F. Santana:

boi a R$ 246/@ (à vista)
vaca a R$ 236/@ (à vista)

RS-Fronteira:

boi a R$ 273/@ (à vista)
vaca a R$ 243/@ (à vista)

PA-Marabá:

boi a R$ 240/@ (prazo)
vaca a R$ 231/@ (prazo)

PA-Redenção:

boi a R$ 236/@ (prazo)
vaca a R$ 227/@ (prazo)

PA-Paragominas:

boi a R$ 251/@ (prazo)
vaca a R$ 236/@ (prazo)

TO-Araguaína:

boi a R$ 241/@ (prazo)
vaca a R$ 217/@ (prazo)

RO-Cacoal:

boi a R$ 236/@ (à vista)
vaca a R$ 217/@ (à vista)

MA-Açailândia:

boi a R$ 246/@ (à vista)
vaca a R$ 212/@ (à vista)

Não é permitida a cópia integral do conteúdo acima. A reprodução parcial é autorizada apenas na forma de citação e com link para o conteúdo na íntegra. Plágio é crime de acordo com a Lei 9610/98.
DBO, há mais de 40 anos acompanhando e contribuindo para uma pecuária cada vez mais moderna e eficiente.
Gostou? Compartilhe:
Destaques de hoje no Portal DBO

Continue depois da publicidade

Continue depois da publicidade

clima tempo

São Paulo - SP

max

Máx.

--

min

Min.

--

017-rain

--

Chuva

008-windy

--

Vento

Continue depois da publicidade

Colunas e Artigos

Continue depois da publicidade

Continue depois da publicidade

Leilões em destaque

Continue depois da publicidade

Newsletter

Newsletter

Jornal de Leilões

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.

Continue depois da publicidade

Vaca - 30 dias

Boi Gordo - 30 dias

Fonte: Scot Consultoria

Vaca - 30 dias

Boi Gordo - 30 dias

Fonte: Scot Consultoria

Continue depois da publicidade

Encontre as principais notícias e conteúdos técnicos dos segmentos de corte, leite, agricultura, além da mais completa cobertura dos leilões de todo o Brasil.

Encontre o que você procura:

Pular para o conteúdo